Buscar
  • Comunicação

Informativo de Mercado

Confira agora nosso informativo de mercado referente 18/10/2019.



Grãos


Começamos a semana com as cotações de soja novembro em Chicago trabalhando em níveis mais altos do que o observado nas semanas anteriores, acima dos 930 cents/bushel. Depois que o relatório do USDA trouxe uma menor expectativa para a produção da safra americana, ocorrência de tempestades de neve no país e um possível acordo entre EUA e China ser elaborado. O milho dezembro por sua vez, apesar da alta volatilidade no período, manteve-se nos mesmos níveis de antes entre 390-395 cents/bushel. Vale destacar que nas últimas semanas tanto a soja como o milho tem tido uma alta volatilidade diária. Durante a semana poucas notícias saíram sobre a Guerra Comercial, as condições meteorológicas nos EUA estabilizaram e o que preocupa no momento é a falta de chuvas em algumas regiões do Brasil que tem impedido o desenvolvimento do plantio da safra de verão 2020. A comercialização no Brasil para a soja disponível vem acontecendo em ritmo lento com pouca vontade por parte dos vendedores, já a safra futura esta em um ritmo mais acelerado com um bom volume de negócios acontecendo durante a semana. No momento as cotações em Chicago tanto para a soja novembro como para o milho dezembro caminham para encerrar a semana nos mesmos níveis que começaram. A soja é cotada a 932,75, alta de +1,25 em relação ao último pregão e o milho 391,25, baixa de -3 pontos.



Câmbio


A semana iniciou com a notícia de um acordo parcial em relação a guerra comercial e com a definição da data para a votação da reforma da previdência em segundo turno no dia 22 de outubro. O mercado seguiu cauteloso em relação a guerra comercial, o que foi correto uma vez que ao decorrer da semana a China comunicou que mais detalhes precisavam ser negociados antes da assinatura do acordo e mostrarem uma insatisfação em relação a decisões tomadas pelos EUA sobre Hong Kong. O fato do Reino Unido e a União Europeia conseguirem elaborar um acordo sobre o Brexit foi positivo, restando agora a aprovação no parlamento inglês. No cenário interno a expectativa de uma taxa Selic mais baixa até o final do ano e com isso um menor diferencial das taxas de juros entre Brasil e Estados Unidos tem fortalecido a moeda americana em relação ao real brasileiro. O primeiro contrato futuro de dólar da BM&F iniciou a semana a R$ 4,115 e encerrou o pregão de ontem (17) a R$ 4,167, caminhando para uma alta semanal de 1,27%.


Responsáveis Técnicos

Ian de Deus

Engenheiro Agrônomo


Carlos Paim Motta

Economista


Moinho Iguaçu 2019.

7 visualizações
  • Ícone do Facebook Branco
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube

Rod. BR 467, s/n, Km 109,3

Jardim Canadá - Cascavel - PR 

© 2020

 Comunicação Moinho Iguaçu.

Contato: (45) 3219-9000